Detalhes

M89 I RECITAL DE POEMAS PARA MUROS E GALÁXIAS DISTANTES (2019)

Os muros habitam-nos. E nós habitamos muros. Há ainda muros que nos cercam. Mas, por vezes, trepamos muros para ser mais longe.
Também muito do teatro se faz entre muros. Como se muros não existissem.
Em busca de galáxias distantes, somos arrastados pela escuridão de um buraco negro supermaciço… Mas, ainda agora, o que nos falta é cuidar da Terra que habitamos e daqueles que a habitam.
Neste recital dizem-se poemas de Jorge de Sena, Sophia de Mello Breyner Andresen e José Saramago. Dizem-se também as palavras dos atores. Com o Muro de Berlim no horizonte, rastreamos outros muros, falamos deles, trepamo-los, saltamos sobre eles, derrubamo-los… para neles mergulhar ainda.