Em Cena

Há palavras que nos tocam

Uma produção para redes sociais em tempos de isolamento.

A iniciativa consiste na disponibilização ininterrupta de poemas ditos (e cantados também, no passado dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro) pelos atores e colaboradores da Bonifrates, juvenis, juniores e seniores.
Inspirados nos versos de O'Neil "Há palavras que nos beijam", e tendo em vista dizer não aos vírus da inação e do isolamento, através do calor que passa pelas palavras dos poetas, foram interpretados mais de 30 poetas e escritores, sobretudo dos vários países de língua portuguesa, a cujos textos deram voz cerca os cerca de 30 diferentes interpretes que já participaram. Foram textos luminosos, festivos, solidários, irónicos, apelativos e também carinhosos e ternurentos que foram colocados nas redes sociais ao longo destas últimas cinco semanas.
Tem sido constituída também uma ponte entre Portugal, França, Alemanha, Timor e Brasil, países diferentes onde foram feitas as gravações, mostrando que a poesia não tem pátria, mas está onde quer que os seus versos possam ressoar ou ecoar… O projeto tem sido acarinhado pelo público, em milhares de visitas e em múltiplos comentários, que mostram que estamos sempre a tempo de reinventar novas formas de vida, de união e de solidariedade, porque, como dizia Hölderlin, "onde está o perigo, cresce também aquilo que nos salva" e é assim que aprendemos a renascer. Para além dos atores da Bonifrates, o projeto envolve, na coordenação, João Paulo Janicas, e, na edição e publicação dos conteúdos, Amílcar Cardoso, Beatriz Janicas, Cristina Janicas, Hugo Oliveira, João Fragoso, Luís Pedro Madeira e Paulo Pratas.

REPOSIÇÃO - ADIADA

O Filho da Mãe continua... por aí

a partir de José Vilhena

Adaptação e encenação: João Paulo Janicas


Teaser aqui